14 de novembro de 2012

Concurso Nacional de Leitura


A Biblioteca da Escola Secundária Homem Cristo está a dinamizar, uma vez mais, a participação da escola na 7.ª edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL). O prazo de inscrição decorre até 3 de dezembro. A obra de leitura para a 1.ª fase é: Estórias de Amor para Meninos de Cor, de Kalaf Angelo. O regulamento pode ser consultado abaixo, nesta mensagem, ou em diversos espaços de divulgação da escola, ou na Biblioteca Escolar.  Participa!

9 de novembro de 2012

Atividades na Biblioteca


É com muito gosto que a Biblioteca Escolar tem acolhido diversas turmas em encontros para exploração de recursos, debate sobre fiabilidade e segurança em pesquisas digitais, sobre normas de citação e referenciação de livros, web sites, e-books, audiovisuais, etc, segundo as normas NP405 e APA.
Continuaremos a colaborar com as disciplinas e os alunos na realização de trabalhos! 


17 de outubro de 2012

Questionário...

A Biblioteca está a tentar recolher informação sobre os gostos literários dos seus utilizadores, especialmente, dos alunos. Aceita o desafio! É anónimo e curtinho!

11 de agosto de 2012

HC contemplada pela Fundação Gulbenkian para tratamento de acervo documental


A nossa Escola Secundária Homem Cristo está de parabéns! Candidatou-se ao programa de apoio da Fundação Calouste Gulbenkian Recuperação, Organização e Tratamento de Acervos Documentais com
Relevante Interesse Histórico, Cultural e Científico, e foi contemplada!
Foi a única escola, entre diversas instituições candidatas, a ver o seu projeto aprovado!
Estamos, por isso, muito contentes!

Notícias da Fundação Calouste Gulbenkian

Com especial enfoque na exposição sobre livros e obras de arte onde o livro tem uma presença determinante - pinturas, filmes, esculturas e instalações,...

Visitas guiadas, conferências, filmes até 21 de outubro.

http://www.gulbenkian.pt/index.php?object=160&article_id=3696&cal=exposicoes

http://www.gulbenkian.pt/index.php?article=1180&preview=1

25 de julho de 2012

Cartas de auto-proposta para empregos em inglês e português


Eis 2 exemplos de cartas de auto proposta (uma em inglês e outra em português), que se podem adaptar para várias candidaturas a empregos.

P.S.: O CV deve ser datado e assinado.

Applicant's name
address
                                                                     Employer's name
                                                                     Corporation/enterprise name   
                                                                     Address

Dear Mr./Mrs. ___ (Last name),

I am writing to apply for the ___________ (job) position advertised in the ________ (newspaper title/website).

I am enclosing a completed job application, my certification, my résumé and ___ (number) references.

As I am keen on _____ (area: 'children care', for example), I believe that my strong technical experience and education will make me a very competitive candidate for this position.

Please see my resume for additional information on my experience.

I can be reached anytime via email at ___________ (e-mail address) or my cell phone, ________________ (mobile phone number).

Thank you for your time and consideration. I look forward to speaking with you about this employment opportunity.

Sincerely,

_____________

(applicant's signature)

P.S. Numa carta bastante formal, quando não se sabe o nome do/a diretor/a da empresa, deve escrever-se, no início: 'Dear Sirs' e, no fim, 'Yours faithfully', em vez de 'Sincerely'.

--------------------------------

Exmos Srs,

Nome do candidato
morada

                                                          À Direção de  _____________  (nome da empresa)
                                                          Morada                                                                                                                                                                 

o meu nome é _____________, resido em ____ na rua _______ e sou portador do Bilhete de Identidade nº /( Cartão de Cidadão n.º ___________.
Sou _______profissão_______ desde ___ano____ e sempre tive elevado gosto pela música, ..., tendo trabalhado em ______entidades e funções___. É meu desejo desempenhar funções de ____profissão___.
Frequentei ___resumo da formação mais relevante____.
Por estes motivos, respeitosamente solicito a V. Exª se digne considerar esta minha auto-proposta para preenchimento de eventual vaga para a função de ____________, para a qual abriu concurso (riscar, se não se aplicar).

Para apreço da situação, junto curriculum vitæ detalhado.
Mais informo que estarei ao dispor para quaisquer esclarecimentos, pelo que poderá V. Exa. contactar-me através do seguinte número de telemóvel: _________ ou por correio eletrónico, no seguinte endereço: _______________.

Aguardando comunicação da parte de V. Exa., agradeço antecipadamente a atenção dispensada.
Com os melhores cumprimentos,
___________assinatura digital completa e legível_____________.

6 de julho de 2012

Normas de referenciação bibliográfica

Relembramos o resumo exemplificativo de normas para citar e referenciar informação recolhida de livros, sítios da Web, periódicos, audiovisuais, etc. Desejamos bom trbalho e/ou boas férias a todos!




http://www.slideshare.net/amarbosi/normas-referenciao-bibliogrfica-1

18 de junho de 2012

Informamos que a Biblioteca Escolar continua em serviço no horário normal: 8.30 h - 18-30 h., pelo menos até 27 de julho. Se já não tiver aulas mas necessita de se preparar para exames ou provas de aptidão profissional, encontra na biblioteca escolar o ambiente ideal.

17 de junho de 2012

Economia C e a Campanha da Meia


Extratos do trabalho da
Carolina Gafanhão, Diana Oliveira, Joana Ribeiro, Mª Francisca Almeida e Catarina Cardoso - 12ºC
No âmbito da disciplina de Economia C, a partir de uma proposta de reflexão subordinada ao tema “O Desenvolvimento e os Direitos Humanos“ surgiu a “Campanha da Meia” que nos permitiu não só aprofundar os nossos conhecimentos acerca da relação existente entre a Economia e a responsabilidade na aplicação dos Direitos Humanos, mas também tentar responder à questão-problema colocada inicialmente: “Será que há igualdade na aplicação dos Direitos Humanos?”(...)
Efetivamente, a Economia, enquanto ciência deve procurar soluções que possam ajudar a travar as dificuldades que os povos vão enfrentando ao longo dos tempos e estudar as possíveis formas de gestão dos recursos que assegurem o seu bem-estar. (...)
Em Portugal, a existência de um número consideravelmente elevado de pessoas a viverem em situações de pobreza traduz uma injustiça social, constituindo uma ofensa à dignidade pessoal e um desrespeito pelos direitos humanos, que só nos pode incitar ao mais profundo inconformismo. É este inconformismo a que pretendemos dar voz, procurando que o mesmo se transforme numa energia coletiva positiva, capaz de nos fazer caminhar no sentido da erradicação das causas produtoras e reprodutoras da pobreza e da exclusão social. (...)
Procurámos integrar-nos (os cinco elementos do grupo) em iniciativas que promovessem o apoio e ajuda social, por considerarmos muito importante a participação em atividades que visam ajudar a erradicar a pobreza, seguindo sempre o caminho da busca de um mundo melhor: mais justo e mais solidário!(...)
Optámos por atribuir um nome à nossa campanha de solidariedade, “Campanha da Meia”, pelo facto de sentirmos necessidade de definir um objeto que, por um lado, simbolizasse a temática da mensagem que queremos transmitir e que, por outro lado, funcionasse como símbolo identificativo da nossa campanha, facilitando assim o seu reconhecimento pela escola (quase como se de um logótipo se tratasse). Escolhemos então, para nosso símbolo, a “meia”, que ora transmite o conforto e o aconchego proporcionado à pessoa carenciada que está a receber ajuda, ora transparece, metaforicamente, a ideia de “caminho”, que nos remete para a ideia de vida. (...)
Pretendemos assim perpetuar aquela semana em que nos tornámos observadoras atentas da realidade envolvente. Queremos que ela dure para sempre! E queremos, mais do que isso, “arrastar nesta maré de solidariedade“ a todas as pessoas que encontrarmos pelo caminho, ao longo das nossas vidas. Juntos faremos a diferença!

4 de junho de 2012

Ciclo Aulas Abertas - Direito

28 de Maio - aula com o Dr. Juiz Fernando Monteiro, do Juízo de Família e Menores de Aveiro e com o Dr. Juiz Beça Pereira, juiz desembargador do Tribunal da Relação de Coimbra.
    No passado dia 28 de Maio de 2012, o nosso grupo pôde presenciar um dos momentos mais proveitosos do nosso trabalho de final de ano, da disciplina de Direito, sobre a profissão dos Juízes. Este momento deu a cada uma de nós aquilo a que se pode chamar orgulho. Orgulho porquê? Porque pudemos contar, com a participação na aula,  de juízes como o Dr. Juiz Fernando Monteiro do Juízo de Família e Menores de Aveiro e com o Dr. Juiz Beça Pereira, juiz desembargador do Tribunal da Relação de Coimbra. Estes magistrados marcando um momento diferente de descoberta, falaram-nos da sua profissão; o seu dia-a-dia de trabalho, as suas experiências, os seus caminhos, o estudo, as escolhas, os casos, as preferências... Num ambiente  descontraído, de “simples conversa”, ouvimos as respostas às nossas perguntas e esclarecemos as nossas dúvidas sobre o que realmente são os juízes. São pessoas como qualquer um de nós, com uma família e uma vida e só a forma como a seguem é que é diferente. Tal como foi dito pelo Dr. Fernando Monteiro: “Na vida tive de fazer decisões, que muitas vezes foram influenciadas, tanto pela minha família como pelas próprias circunstâncias da vida”; ou como disse o Dr. Beça Pereira: “Gostaria de vos falar de um caso que me marcou, especialmente, na minha carreira ... nunca me esquecerei”; a profissão não é necessariamente fácil nem difícil, como em qualquer outra deve haver esforço, dedicação e empenho, sentimento e preocupação, honestidade e verdade, só assim o seu trabalho será devidamente reconhecido, bem executado e apreciado pelos cidadãos.  Assim, todas as profissões jurídicas que trabalham em contacto com os juízes, incluindo os juízes, devem trabalhar, conversar e discutir os assuntos com verdade e estes devem ser paralelamente proveitosos, ajudando os magistrados no início, desenvolvimento e finalização dos seus processos. Estabelecer a ordem, justiça e segurança não é fácil; porém, juízes como o Dr. Fernado Monteiro e o Dr. Beça Pereira trabalham arduamente para tirar das suas profissões o melhor para a sociedade. Finalmente a nossa professora, Stela Pinheiro, em nome da nossa escola, agradeceu a sua presença e ofereceu-lhes uma pequena lembrança. Agradecemos também, a cada um deles a sua disponibilidade para tornar a nossa aula diferente e ajudando-nos a criar  uma apresentação muito boa, a nosso ver.
Beatriz Pereira,Inês Santos, Joana Monteiro e Vanessa Oliveira - 12ºG

1 de junho de 2012

Ciclo Aulas Abertas - Direito

24 de Maio - aula com o Sr. Casimiro Calafate,  Presidente da Junta de Freguesia de Cacia.




Neste dia o nosso grupo falou de profissões parajurídicas. Mais concretamente no cargo de presidente de junta de freguesia. Para poder tornar a aula mais dinâmica convidámos o senhor Casimiro Calafate, Presidente da Junta de Freguesia de Cacia, que imediatamente se disponibilizou para nos ajudar, pois segundo ele a disponibilidade é algo indispensável no exercício daquela profissão.

A aula revelou-se muito interessante, e foi com deleite que ouvimos o senhor Casimiro falar acerca do seu percurso de vida, que o encaminharia para o exercício desta profissão – é sempre importante que aquele que comande já tenha sido comandado, para conhecer os dois lados da mesma moeda.

As freguesias portuguesas são o nível da administração pública que mais perto está dos cidadãos. É nelas que estes procuram muitas vezes uma primeira resposta para os seus problemas. Contudo, apesar da sua importância, são muitas vezes desvalorizadas, pelo que foi gratificante ouvir o nosso convidado, que nos deu a conhecer um pouco mais o exercício da profissão enquanto autarca e colmatou a falta de conhecimento por parte dos jovens sobre a mesma.

Ficámos a conhecer novas oportunidades aquando da futura escolha profissional, e problematizamos a política como uma área de interesse que pode dar aos jovens, que no futuro poderão marcar a diferença, ferramentas importantes para fazerem algo pelos cidadãos. Consideramos que tudo o que abra o leque de escolhas dos jovens é apreciado e deve ser valorizado. De facto, “cada Homem nasce como muitos outros, mas morre como apenas um”.
Fabienne Guimarães, Luísa Lima e Mickael Martins – 12ºG

28 de maio de 2012

Ciclo Aulas Abertas - Direito


23 de Maio - aula com a Dr.ª Sónia Raquel, Procuradora-adjunta do Ministério Público

"O prémio por uma coisa bem feita é tê-la feito", dizia Ralph W. Emerson. Mas sem dúvida que esta frase se aplica à apreciação que o grupo tece sobre a apresentação respeitante às profissões jurídicas e parajurídicas, nomeadamente relativa à profissão de Procuradora-adjunta do Ministério Público. Foi sem dúvida uma atividade bastante proveitosa para todos os elementos do grupo na medida em que nos permitiu contactar diretamente com alguém dentro do meio jurídico e que diariamente convive com casos jurídicos. Por outro lado, o grupo pensa também que esta foi uma atividade valorizada pelo resto dos alunos uma vez que proporcionou um esclarecimento direto e informal acerca do “mundo jurídico” e da profissão de Magistrado do Ministério Público (que integra a de Procurador-adjunto), pois todos puderam elucidar as ideias e esclarecer todas as dúvidas. Tudo correu pelo melhor. Verificou-se o interesse de muitos alunos presentes, que colocaram várias questões e ouviam atentamente as experiências e conhecimentos que a Dr.ª Sónia Raquel tinha para partilhar. Ao longo da exposição ouviram-se questões muito interessantes e pensa-se que as respostas foram esclarecedoras para todos. Decerto foi uma experiência marcante não só para os elementos do grupo como para os restantes alunos, e adquiriu-se um “prémio” que com certeza não se esquecerá. Não há dúvidas de que o Ensino Secundário deveria apostar mais no contacto com os círculos profissionais e proporcionar aos seus alunos uma bagagem bem mais rica nas suas aprendizagens e contactos com a vida ativa e profissional, ficando a conhecer um pouco da realidade para além da escola e dos estudos. Desta forma, o grupo conclui que foi, de facto, uma experiência positiva, essencial e marcante na medida em que viu recompensados os seus esforços e orgulha-se do trabalho que concretizou, tendo acrescentado conhecimentos à sua “bagagem escolar”. Por fim, o grupo quer ainda agradecer a colaboração de, naturalmente à Dr.ª Sónia Raquel, mas igualmente a dois professores, Stela Pinheiro e Jorge Gonçalves, sem os quais não seria possível a concretização desta atividade.
Ana Cristina, Maria Isabel, Rita Santana e Sara Pinho - 12º G

15 de maio de 2012


O Dia da Europa na HC                                       9 Maio


    Os alunos do 12º ano de Economia C e Direito, após o estudo dos países da UE, deram asas à imaginação e pintaram t-shirts, fizeram uma pequena mostra gastronómica e construíram cartazes sobre programas europeus para os jovens. 
Divulgaram informação sobre a UE e ainda organizaram, no dia seguinte, um estendal com as t-shirts pintadas. Após votação, foram atribuídas pequenas lembranças aos autores das três mais criativas. A saber: Carolina Gafanhão, Ana Margarida Almeida e André Ribeiro.

Todos os que participaram  estão de Parabéns! 
Os objectivos foram cumpridos com sucesso. Na avaliação dos alunos é referida a pertinência e dimensão alcançada com as atividades desenvolvidas que, em alguns trabalhos de grupo, excedeu as expetativas. Exemplificando: 
“Na minha opinião o dia da Europa correu muito bem, desde a exposição das nossas t-shirts, à prova de algumas especialidades gastronómicas de alguns dos países (os bolinhos da Dinamarca estavam muito bons!). Gostei particularmente do processo de pintura de t-shirts em que pudemos dar largas à nossa imaginação. Para além disso, apreciei o facto de termos oportunidade de aprender um pouco mais acerca dos países pertencentes à União Europeia e algumas curiosidades que os caracterizam.” Joana Carvalho

“A realização das atividades propostas no âmbito das comemorações do dia da Europa, 9 de maio, permitiu não só assinalar este dia, que assume uma importância crescente, na medida em que nos convida a refletir acerca da nossa identidade enquanto cidadãos europeus, mas também aprofundar os nossos conhecimentos sobre a União Europeia e, especificamente, sobre cada país que a integra. Assim, a elaboração das t-shirts alusivas aos países que constituem a União Europeia contribuiu para a partilha de informações relevantes e curiosidades relativas a cada país, permitindo-nos alagar os nossos horizontes para nos assumirmos enquanto elementos integrantes deste espaço que é meu e, simultaneamente, é de todos: a Europa. Para além disso, a participação nas atividades organizadas proporcionou momentos de debate e confronto de ideias, perspetivas e até sonhos, que se espelharam no modo de seleção do país que resultou, muitas vezes, do desejo de uma futura visita ou, quem sabe, até mesmo de uma futura residência. Em suma, pela forma aliciante como nos cativou, pela forma original como nos permitiu aprender e, essencialmente, pela forma como nos uniu ao fomentar o espírito criativo e a partilha entre colegas e professores, considero que este foi, indubitavelmente, um dia de aprendizagem diferente, enriquecedor e, por isso, marcante.” Carolina Gafanhão

“O balanço da atividade realizada foi positivo. Foi original e diferente. Captou a atenção da comunidade escolar fazendo-a intervir e ajudar na mesma. Penso que esta iniciativa ficará na memória de todos, pela sua particularidade e diferença ... é preciso continuar.” Catarina Lopes

16 de abril de 2012

Dia da Poesia na Homem Cristo

Na  comemoração deste dia - 21 de março - tivemos o prazer de ouvir, na nossa Biblioteca, a declamação de poemas, de autores portugueses,  por elementos do Grupo  Poético de Aveiro.
 Foi, sem dúvida, uma manhã diferente. Alunos e professores agradecem a estes amantes da poesia a partilha da sua paixão.  Fazemos ainda votos de que a poesia esteja sempre nas nossas/vossas vidas.

12 de março de 2012

A Escola Secundária Homem Cristo  e os Direitos Humanos


No âmbito da disciplina de Direito  e com o intuito de lançar alicerces de respeito pela liberdade, pela paz e pela justiça, alunos do 12º G  dirigiram-se à Escola Básica da Glória e promoveram aí  várias actividades.
Divididos em grupos, os alunos da escola da Glória realizaram trabalhos excepcionais e bastante divertidos, e conseguiram acompanhar o mais importante -  a "mensagem" que o nosso grupo tentou transmitir-lhes: só o cumprimento dos Direitos humanos, por todos nós, poderá contribuir para um mundo mais justo.

A nossa visita,  marcada pelo grande interesse por parte das crianças, deu origem a trabalhos sobre o nanismo. Os alunos da escola da Glória fizeram questão de nos ter presentes na sua apresentação e nós lá estivemos, orgulhosos e com a esperança de que estas crianças um dia se tornem adultos responsáveis, com os
seus alicerces bem assentes e que façam do mundo um mundo mais justo e respeitoso.

A Beatriz Pereira
Fabienne Guimarães
Yara Oliveira
Joana Monteiro
Luísa Lima
Mickaël Martins

8 de março de 2012

Dia do Patrono

Dia do patrono na Escola Secundária Homem Cristo. Vá à Biblioteca!

30 de janeiro de 2012

Convidamos os nossos utilizadores a consultarem o guião de pesquisa de informação.